11 de fev de 2015

POR UM MUNDO COM MAIS AVÓS!

Oi gente, tudo bem? Sei que em blogs, geralmente nós vemos coisas sobre moda, eventos, look do dia e afins, e este fala disso também, mas por ser quem sou, gosto de falar daquilo que me intriga também. Pensando esses dias, percebi o quanto a figura da avó está desaparecendo. Entenda que quando falo avó, quero dizer vovó, cabelo de algodão, cheiro de bolo, almoço de domingo...

O culto à beleza está ficando cada dia mais sério, seríssimo. As pessoas estão escravizadas nelas mesmas, estão criando um padrão que não é o natural, que não existe, que chega a ser bizarro. O post de hoje é sobre a fisionomia das senhoras que resolvem deixar a fisionomia de vovós de lado (que eu particularmente acho linda) pelo botox, plásticas e afins.

Veja bem, não sou contra procedimentos estéticos, na medida acho até legal e mais na frente talvez queira fazer, mas (insira um MAS bem grande) as pessoas, principalmente mulheres, estão cada dia mais dependentes disso, estão fissuradas, inchadas desfiguradas e... loucas! Isso é muito sério, problemas de aceitação é muito criticado na adolescência, mas e na velhice? Vendo algumas fotos, me senti tão triste que precisei compartilhar, talvez sirva como alerta... 
Seis mulheres plastificadas, algumas até desfiguradas, todas dependentes de algum tipo de vício pela beleza. Entendo a importância do cuidar-se/vaidade, confesso que não faço isso muito bem, e talvez até o fim do ano entre na minha cabeça que preciso de creme anti-idade, porque 23 anos já é quase 30 (é o que dizem), talvez entenda também que dormir de maquiagem pode me envelhecer, me causar rugas e tal. Mas sabe de uma coisa? Eu quero ter ruguinhas, eu quero sorrir e meus ''pés de galinha'' aparecer, eu quero ter mão com veias saltadas, eu quero ser avó; e quero netos que me vejam como tal.

De fato me pergunto o que os netos dessas mulheres pensam ao olhar para elas, deve haver admiração sim, com certeza, afinal as pessoas não são apenas fisionomia, mas nosso corpo é um reflexo do que somos por dentro. O que está em primeiro lugar no culto a beleza?

Infelizmente, essa escravidão pelo ''belo'' está começando cada vez mais cedo. E sem necessidade!
Como vocês devem conhecer, essa é Lindsay Lohan, de um lado com vários rostos, meio desfigurada (foram as melhores fotos, tinha umas bem bizarras), e na direita como a conheci nos filmes. Realmente uma menina linda, que não se achava tão linda assim. Todo mundo sabe seus problemas alcoólicos e afins, talvez tenha colaborado, mas o fato é que ela achou que devia mudar, e está mudando cada dia mais. Uma pena!

Bom, hoje o post tem um Q de especial. Ele já estava com as montagens prontas, quando recebi a triste notícia que minha bisavó, que completaria 100 anos, faleceu. Pela primeira vez chorei ao escrever um conteúdo aqui no blog, mas estou tão feliz que tudo isso me fez perceber que ela foi uma baita avó, como diz minha mãe ''morreu feito um passarinho'', em silêncio, com fisionomia de avó, cheia de rugas, pele fina e delicada feito de bebê. E o melhor, viveu mais que todas essas certamente viverão. Afinal, viver é bom demais.

Com amor, Aline Paulino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário