9 de out de 2013

O MEDO DE TERMINAR

Quando um relacionamento já está terminando, aos trancos e barrancos, daquele jeitinho que muitos de vocês que estão lendo imaginaram mesmo, ou até pior, os dois envolvidos já sabem. Aos que se fazem de coitadinhos eu peço desculpas, mas todo mundo dentro de um relacionamento sabe o que tá acontecendo. Pode não ter controle pelo o outro, mas sabe sim!
Gente que é covarde nunca vai ter coragem pra chegar assim de cara e dizer que não dá mais. Por isso fica cozinhando. Combina direitinho com outro covarde que inventa uma relação harmoniosa dentro de sua própria cabeça - e somente lá -, e tem ''fé'' de que tudo não passa de uma fase. Sabe um problema enorme que com certeza é a terceira guerra dos relacionamentos? Empurrar com  a barriga! Aprendam: uma fase ruim não pode passar de no máximo uma semana. Ou até alguém encontrar um emprego, ou pedir demissão, tanto faz. Quando a ''fase'' se torna um clima pesado e se alastra por meses, isso já é sinal. Sinal de CAIA FORA AGORA.
O medo de falar a verdade pro outro só não é maior que o medo de falar a verdade pra si mesmo. Tentar dá a impressão de que a coisa tá boa não vai impressionar ninguém, principalmente pra mulher. Mulher sempre tem esse faro de detectar as coisas ''ruins'', elas encontram bagulho até em coisa perfeita, imagine quando tudo vai de mal à pior. Não tô dizendo que mulher é fraca, pelo contrário, nesses momentos a mulher costuma ser mais realista que o homem. Ela sente e fala de alguma forma, ou se torna fria. E olha que isso uma mulher sabe fazer muito bem, quando quer. Enquanto um finge pro outro que está tudo bem e que pode levar essa relaçãozinha fraquinha pequenininha mais uma esquina a diante a vida e seus  acasos vai dando um jeitinho de envolver outras pessoas nesse rolo. E o que antes era fraco se torna forte. Muito forte pra destruir o que poderia se tornar um passado bonito. Acho que isso e o grande defeito das pessoas: não pular fora antes que o barco afunde. Acooorda, meu povo, bora preservar o que foi bom e jogar fora o que não conseguimos digerir. Em relação aos terceiros, e quartos, e quintos que vão sendo agregados numa relação de devia ser de dois, a culpa não são desses terceiros e quartos e sim só dos dois.
O homem erra por pensar que a mulher não pode viver sem ele. Sabe aquele papo de ''se eu terminar ela vai chorar, vai soltar indireta no twitter e blá blá blá''? Puro medo. Medo de ser homem, de chegar e admitir o próprio fracasso. Lágrimas femininas são as coisas mais passageiras do mundo, as mulheres têm uma auto-cura impressionante. Um filme com as amigas, um bom livro, unhas feitas e pronto, estão curadas! E não pense que tô falando só pra deixar o texto com uma cara descontraída. Se você é mulher lembre agora do ultimo carinha com quem você terminou e perceba o quanto você superou.
Já a mulher erra em esperar do homem a ultima palavra. Controle a SUA situação. Decida os restaurantes, as viagens, os filmes, decida terminar também. Não está te fazendo bem, então não negocie seu bem-estar. Não estou falando de jogar nada/tudo pro alto e cantar a música ''tô nem aí, tô nem aí...''. Aceitar um fim de alguma coisa é ter muita responsabilidade. 
Só mais uma ultima dica: larga a possessividade.