21 de set de 2013

TE PROÍBO DE ME FAZER TE ESQUECER

Ei, cadê aquele friozinho na barriga que eu sentia quando você tava por perto? Cadê aquele imã no meu olhar que prendia ao teu? Me diz por que você substituiu meu interesse por essas conversas tediosas que eu posso ter com qualquer um. Esculta aqui, você não é qualquer um, pelo menos não era, não até o momento que você começou a me chamar nesses bate-papo da vida com a mesma conversa do ultimo carinha sem noção que tentou a sorte por aqui.

Você sabe que já foi o personagem principal de músicas que eu insistia em ouvir quase o dia todo como forma de te ter por perto? Não, não sabe? Pois fique sabendo agora e não estraga tudo não por favor. Olha, no momento eu não tô com a minima vontade de sentir por outra pessoa aquilo que você despertou em mim mesmo sem tanto contato, até porque imagino que a maneira que a gente se olhava e conversava horas por um olhar que não durava mais que dez segundos não vou conseguir com nenhuma outra pessoa.

Você foi/é o meu amor secreto preferido, então... seria estranho se eu te pedisse pra se afastar de mim e voltar a ser aquele amor só meu, na minha cabeça, no meu coração, ou então quem sabe sei lá, fica, fica de verdade e mostra que uma realidade contigo não é nada comparado ao que eu já pensei de nós dois.