15 de jun de 2013

SÓ MAIS UM BESTEIRINHA SOBRE O AMOR

É muito fácil amar alguém na festa, no bar ou no começo do namoro. É mais fácil ainda mostrar interesse quando tudo está bonito e não há ninguém contra vocês. É fácil amar só no final de semana ou nas duas férias que tem no ano. É mais fácil dizer que ama por mensagens no facebook que olhando no olho, afinal, é mais fácil apenas dizer que viver o amor.
Tudo isso é fácil! Difícil mesmo é amar quando o outro não quer, mesmo quando parece que você está num campo de batalhas onde você é o algo. É difícil amar quando o outro tá chato, quando tá triste. É mais difícil amar na doença, amar na paralisia, amar na dificuldade. É difícil amar por dois ou por uma família inteira.
Uma coisa que as pessoas tem que entender é que amor não é só uma música bonita que você escuta tocar na hora que tá beijando aquele garoto. Amor vai além disso, amor não é só aquela história legal que vemos nos filmes e livros. Ou melhor amor é bonito sim, mas nem sempre o caminho do amor é todo floridinho. Sabe, eu tô cansada de ver tantos casais bonitos terminarem e alegarem que foi porque o amor chegou num ponto que eles não aguentaram mais. Aquele ponto depois dos dois ou três anos, entende? Não tem mais novidades para contar, não tem mais algo da infância pra assumir, afinal, dois ou três anos vocês já se conhecem o bastante não? Aí tá a questão! Vocês devem se conhecer ao ponto de não apenas estarem apaixonados, por que eu sei que paixão raramente dura tanto tempo assim, só o amor dura. Então você vem pra mim e diz que o amor morreu? Meus caros, quem morreu foi você pro verdadeiro sentido da vida. Você tá deixando a vida te levar, e até quando isso vai acontecer? Até quando o tempo vai ficar determinando quando um sentimento vai nascer e morrer dentro da gente? Eu só acho que você já viveu o suficiente pra entender que amor não morre, a gente é que escolhe se vale a pena regar ou se queremos jogar mais uma areinha. Não culpe o tempo nem a vida por algo não ter acontecido. A culpa é apenas sua. Extremamente, exclusivamente sua.
Aprenda a amar e volte pro início do jogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário