5 de dez de 2012

APENAS CRÔNICAS: É APENAS UMA FASE

É apenas uma fase. Continuo arrumando as gavetas freneticamente, sem olhar no relógio, subindo e descendo escadas. É apenas uma fase. Procuro aquela revista que ainda não terminei de ler e encontro alguns pedaços de papel com algo importante que anotei outro dia e que agora não me serve de nada. Jogo fora e respiro. É apenas uma fase. Vai começando a chover lá fora e as coisas vão ficando estranhas dentro de mim, aquela nostalgia barata que arranjei em algum desses filmes românticos começa a surgir e eu vou ficando assustada. É apenas uma fase. Os pingos vão voltar aos i's e eu vou voltar a ser o que era. É apenas uma fase. Eu vou me encorajar a jogar algumas coisas fora e colocar algumas coisas novas no lugar, vou desembaraçar o cabelo com mais calma e vou deixar o tempo ser mais honesto comigo mesma. Não vou trapacear dessa vez. É apenas uma fase. O relógio vai continuar seu ciclo e o mundo vai continuar com seus dramas, ninguém vai vir até aqui me interrogar sobre as minhas necessidades básicas de afeto e variações de humor. É apenas uma fase. Um raio não vai cair duas vezes na minha cabeça, a não ser que eu fique no mesmo lugar. É apenas uma fase. Só porque estou com um embrulho no estômago e uma dor de cabeça daquelas não quer dizer que o mundo vá acabar e que tudo dê errado a partir de hoje. É apenas uma fase.

Eu estou mudando e entendo isso, eu sei que tudo vai se encaixar em algum momento e que todas essas coisas borbulhando na minha cabeça uma hora vão se acalmar, vão encontrar seu rumo, assim como eu. Eu estou tendo uma metamorfose daquelas que você tem quando está exausto em relação a algo ou alguém, estou tendo um daqueles piripaques emocionais por conta da minha ansiedade, estou evoluindo pra estágio maior do que eu conhecia e a cada dia eu tenho mais certeza de que não conheço nada de mim mesma, nem ninguém. Mas é só uma fase, todos têm as suas, vou continuar aqui mexendo nas minhas gavetas e arrumando meus livros, subindo e descendo escadas e mantendo as doses homeopáticas de chocolate. Do lado de cá ainda cantam alguns passarinhos e o sol ainda nasce lindo. Basicamente, é disso que eu preciso pra continuar vivendo bem. É apenas uma fase.

Texto retirado do blog nunca fui miss da Aline Bérgamo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário