4 de nov de 2012

EU E VOCÊ, NADA NORMAIS


Agora me parece difícil falar sobre ti, ou falar para ti, logo você que está em algumas das 200 folhas das minhas agendas, ou em emails antigos, queria te dizer algo bonito e que te amo, ou talvez queria te dizer o quanto o tempo me tornou forte e não sou mais dependente desse amor, mas isso aqui está ficando meio contraditório, na verdade tudo que eu diga a seu respeito é contraditório. Te amo mas não te quero, tenho saudades mas não quero te ver, quero teu sorriso mas minhas lágrimas me ajudaram a viver sem ele.

Acho que na verdade eu nunca me acostumei mesmo com esse teu gostar pela metade, sou do tipo que se for pra gostar de alguém tem que ser sem limites, tem que estar ali pra valer. Mas as tuas palavras bonitas e promessas de casamento sempre me encantaram não vou negar, a maneira que você me passava segurança mesmo eu sabendo que existiam outras, me fazia acreditar que na tua vida eu era única, e poderia me convencer perfeitamente hoje mesmo que amanhã estaríamos namorando e que seria totalmente fiel a mim, e eu lhe digo que acreditaria e ainda assim depois de tantos anos apostaria em você todas as minhas fichas, mesmo sabendo que perderia todas elas. 

Mas, ei, rapaz, não se engane comigo, saiba que eu também poderia depois de casar com você, no outro dia simplesmente partir e te dizer que nosso amor era somente pra ficar nos sonhos de adolescente, no amor de escola, acredite, eu faria isso sem receio algum, afinal já te vi partir tantas vezes e continuei inteira.

Enquanto escrevo esse texto leio algumas coisas que eu te escrevia à mais de um ano atrás, por que você fez o dia 29/01/2011 ser tão doloroso? (ESPERO NÃO FALAR DE VOCÊ NUNCA MAIS) ... essas eram as palavras que estavam destacadas nessa data, e olha eu aqui falando de você novamente, não entendo tantas idas e voltas entre nós, você diz pra eu ter calma que sempre volta mais forte, tenho medo que um dia não volte mais! No fim das contas penso que você é o único verdadeiro até hoje, sabe muito sobre mim, também sei coisas sobre você, também acho que texto mais bagunçado do que esse ainda está pra ser escrito, mas a ultima palavra que vou escrever aqui talvez faça sentido ... Amo você !



Nenhum comentário:

Postar um comentário