6 de set de 2012

PELA PRIMEIRA VEZ EU NÃO SOU A ''MULHERZINHA''



Já fiz e refiz esse texto tantas vezes que nem ao menos consigo descrever em palavras ou números. Eu juro que tentei não pensar em ‘amor’ ao escrevê-lo, mas quem somos nós sem ele mesmo em? Faço o tipo ‘’homem da relação’’ mas na verdade sou uma ‘’mulherzinha’’. Mulherzinha com M maiúsculo (ou será minúsculo?). Não mando sms, mas fico tão brava quando vejo que alguém passa dois dias sem se comunicar dessa maneira comigo. Não dou ataquezinhos de ciúmes, nem muito menos mostro que me importo com os horários, mas fala sério, porque chegar tão tarde em casa? (olha aí eu já me importando) puff!

Sabe qual é o nosso fogo cruzado? É saber e ter a nítida certeza que você é completamente o contrário que eu. Você é a mulherzinha assumida. Você é aquilo que tanta gente sonha: é o homem com alma de mulher. E isso me dói! Dói saber que o meu lado que não aflora dói em você. Dói tentar sentir o teu romantismo e não conseguir... só consigo vê-lo. E eu não gosto disso. Eu não gosto de me sentir o ‘’homem que não sente nada’’. Não gosto de me sentir a ‘’rainha do desapego’’.

Gosto de viver coisas de mulherzinha! Gosto de brincar de idealizar nosso casamento, de brincar de inventar nomes para os nossos filhos e nosso primeiro cachorro, mas a real é que talvez eu não seja a mulherzinha certa pra você. Por que acho que se eu fosse não me sentiria tão destoada da situação e sem jeito de conversar e dizer NÃO.

Na verdade eu não gosto de pensar em machucar alguém, e a partir do momento que eu não faço isso, eu já provo que gosto ou até que amo... mas fala sério, isso não quer dizer que duas pessoas devem ficar juntas (ou tem?).




Nenhum comentário:

Postar um comentário