26 de set de 2012

PALAVRAS PARA UM AMOR NOVO

Tudo muito em silêncio. Uma boa música tocando bem baixa, mas com uma letra que grita. Um novo amor no ar. Momento propício pra sentar na minha escrivaninha já surrada de tantos anos e os mesmos dedos à digitar. Penso em começar um texto, mas dessa vez tem que ser um bom texto. Um texto que fale dos elogios que ele me faz quando eu menos espero. Um texto que tenha uma leveza e o peso de um amor. Há meses eu não sei o que é escrever isso e isso me dá medo também.

Quanto encanto ele tem. Quantos sorrisos alguém tem a capacidade de dá? Quantas vezes eu tenho o direito de ficar encabulada com sei lá, uma flor mo meio da tarde. Quantas vezes eu posso ficar surpresa ao chegar em casa e ver você conversando com minha mãe como se fosse bons amigos? Se eu tenho uma cota de felicidade, desculpa vida, mas eu já passei da linha.

Eu quero escrever um texto que descreva seus olhos apertados, seu sorriso fácil e seu cheiro de criança. Eu quero conseguir botar em palavras as palavras que você me diz ao pé do ouvido fazendo com que eu solte altas gargalhadas, ou conseguir descrever os gritos que você dá quando estamos cantando muito alto. Eu preciso da ajuda das letras para poder te encantar de alguma forma, por que a única coisa que eu sei fazer mesmo são textos meio complexos e perplexos! Eu preciso fazer alguma coisa boa por você, eu preciso ao menos te comprar um sorvete numa tarde de sábado pra vê se paga todo esse passado que você está conseguindo arrancar de mim fácil fácil.
Queria muito compreender essa coisa que você tem de conseguir fazer com que eu esqueça de tudo. Queria aprender pra vê se funcionava com você também. Mas você é tão leve que talvez nem precise de uma espécie de ''cura''. Você já é uma! A minha! Acho que você poderia ganhar o Oscar de qualquer coisa, você é bom em tudo, principalmente na insistência de amar.

É meu caro, eu te encontrei quando eu menos procurava, quando eu menos esperava, mas com certeza quando eu mais precisava. Você é aquele clichê que todos dizem: ''diferente dos outros''. Mas sabe o que realmente te deixa diferente? A necessidade que você não tem de ficar falando isso o tempo todo. Você tem particularidades que me faz lembrar meu pai

Não sei explicar se foi esse teu jeito protetor, tua liberdade, e consequentemente a minha, ou seu sorriso (eu falando dele de novo) que me ganhou, só sei que com você, especialmente com você, eu consigo ser eu mesma e sem medo. Com cabelo bagunçado, unhas por fazer e mesmo assim linda. Portanto, por favor, continue me levando!



Nenhum comentário:

Postar um comentário