14 de set de 2012

COISAS NADA A VER


Tenho um lado cômico que muita gente conhece, um jeito de se divertir, rir e dançar que todos riem. Acham engraçado a minha forma de andar, de falar rápido e até de quando eu me atrapalho quando eu tenho que explicar alguma coisa.

Acho legal receber elogios do meu trabalho, mesmo sabendo o longo processo que foi para terminá-lo, mesmo me dando conta que as palavras(ões) que soltei ao fazê-lo não foram nada bonitos. Gosto das minhas roupas largas, aquelas que escondem meus quilinhos a mais, mas que me dão quilões. Prefiro meus shorts combinados com all star, da forma que só eu sei usar, ou quem sabe até combinados – como daquela vez – com um vestido meio nada a ver. Gosto muito do contrário, mesmo amando coisas clichês e invariáveis.

Tenho sorte de ter na minha vida as coisas normais e necessárias para toda garota da minha idade. Mesmo não tendo uma vida muito normal (porque dormir apenas cinco horas diárias não e normal) eu sei me bastar do que me faz bem. Tenho minhas aulas secretas de mim mesma e me surpreendo sempre que percebo o quão forte eu sou, faço perguntas para mim, e já com as respostas insisto em escutar meus amigos, e que amigos eu tenho! Eles como sempre falam aquelas história de ‘’escuta o seu coração’’, mas fala sério né, o coração é a coisa mais confusa que existe. E outra, coração pensa?

Coisas tão iguais, tantas mesmices que se particularizam e me distanciam do igual. Na verdade eu sou isso tudo (hoje), amanhã eu sou o que? Amanhã eu vou gostar das mesmas coisas e pessoas? Ou o meu ‘’para sempre’’ será até hoje na hora de dormir?              

                                                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário